POR QUE USAR CENÁRIOS NO SEU PROCESSO TERAPEUTICO?

Lidamos o tempo todo com o mundo a nossa volta e nas relações e percebemos algumas coisas de forma bem clara outras nem tanto e ainda muitas coisas nos escapam, ou seja, ficam em um nível da inconsciência.

O inconsciente é tudo aquilo que não é consciente e que talvez tenhamos apenas leve ou nenhuma noção. Mesmo assim ele está presente e em atividade. 
Muitas vezes não estamos informados de um determinado acontecimento e ao tomar contato com a notícia começamos a escutar e ver sobre o assunto o tempo todo. Ou seja, ela começa a fazer parte da nossa consciência e por isso estamos mais alertas e mais disponíveis para esse tema. 
É assim em todos os aspectos da nossa vida. Isso mostra que só conseguimos enxergar aquilo que nos é consciente. 
Em um processo terapêutico a proposta é trazer luz a conteúdos que estão inconscientes, em um ambiente seguro, dentro de uma relação terapêutica pré estabelecida. 
Uma das maneiras de trazer esses conteúdos a consciência ou promover um espaço saudável de expressão é através da confecção de cenários. 
O Jogo de Areia oferece um material moldável, a areia, que pode ser seca ou molhada e que fica em uma caixa de areia, uma coleção de miniaturas de várias categorias: animais, objetos, construções, figuras sombrias, pessoas em várias atividades, além de material criativo para construção de peças ou figuras.
Esse material fica a disposição da pessoa oferecendo várias possibilidades de expressão. 
Tomar consciência de algo é poder dialogar com o que nos aflige. É conseguir uma maneira de dar significado as nossas emoções ou angústias que não conseguem ser expressas em palavras e que encontram no Jogo de Areia uma linguagem, um sentido.
Nossos afetos tornam-se visíveis e tangíveis e aí podemos nos relacionar com eles. 
 Claudia Manrique